Dicas para um bom projeto de Para raios

Dicas para um bom projeto de Para raios ( SPDA ) Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas
• Os condutores de descida são distribuídos ao longo do perímetro da edificação, de acordo com o nível de proteção, com preferência para as quinas principais.

• Em edificações acima de 20 metros de altura, os condutores das descidas e dos anéis intermediários horizontais devem ter a mesma bitola dos condutores de captação, devido à presença de descargas laterais.

• Para minimizar os danos estéticos nas fachadas e no nível dos terraços, podem-se utilizar condutores chatos de cobre.

• A malha de aterramento deve ser com cabo de cobre nu #50mm² a 0,5m de profundidade no solo, interligando todas as descidas.

• Os eletrodos de aterramento tipo “copperweld” devem ser de alta camada (254 microns). Os eletrodos de baixa camada não são permitidos.

• As conexões enterradas devem ser preferencialmente com solda exotérmica. Se forem usados conectores de aperto, instala-se uma caixa de inspeção de solo para proteção e manutenção do conector.

• As equalizações de potenciais devem ser executadas no nível do solo e a cada 20 metros de altura, onde são interligadas todas as malhas de aterramento, bem como todas as prumadas metálicas, além da própria estrutura da edificação.

• As tubulações de gás com proteção catódica não podem ser vinculadas diretamente. Neste caso deve-se instalar um DPS tipo centelhador.

• Lembre-se que o cobre é o melhor condutor de energia e tem papel fundamental na instalação dos para-raios que protegem o seu patrimônio e a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *